O que são White Hats, os Hackers do Bem

Tallinn, Estonia. White Seagull On Viewing Platform On Backgroun

O que é um Whitehat?

A white hat é a pessoa que busca vulnerabilidades em um sistema com a intenção de ajudar a corrigi-las.

Detalhando o Perfil de um Whitehat

O perfil de um whitehat é de uma pessoa que:

-Procura vulnerabilidades em um sistema com a intenção de ajudar a corrigi-las;
-Tem um bom conhecimento de segurança da informação e sabe como explorar os sistemas;
-Possui ética e transparência;
-Não usa as vulnerabilidades encontradas para fins ilícitos.

O que é um Gray hat

A gray hat é a pessoa que busca vulnerabilidades em um sistema com a intenção de ajudar a corrigi-las, mas também pode usar as vulnerabilidades encontradas para fins ilícitos.

Detalhando o Perfil de um Gray hat

Perfil de um Gray hat

O perfil de um gray hat é de uma pessoa que:

-Procura vulnerabilidades em um sistema com a intenção de ajudar a corrigi-las, mas também pode usar as vulnerabilidades encontradas para fins ilícitos;
-Tem um bom conhecimento de segurança da informação e sabe como explorar os sistemas;
-Pode ser ético ou não;
-Pode ser transparente ou não.

O que é um Black hat?

A black hat é a pessoa que busca vulnerabilidades em um sistema com a intenção de usá-las para fins ilícitos.

Detalhando o Perfil de um Black hat

Perfil de um Black hat

O perfil de um black hat é de uma pessoa que:

-Procura vulnerabilidades em um sistema com a intenção de usá-las para fins ilícitos;
-Tem um bom conhecimento de segurança da informação e sabe como explorar os sistemas;
-Não possui ética nem transparência.

Como me tornar um Whitehat?

Para se tornar um whitehat, é importante buscar conhecimento sobre segurança da informação e aprender como explorar os sistemas. Além disso, é importante ter ética e transparência.

Quais os principais sites que apoiam Whitehats?

Os principais sites que apoiam whitehats são o Bugcrowd e o HackerOne.

Os gray hats são neutros?

Não, os gray hats não são neutros. Eles podem usar as vulnerabilidades encontradas para fins ilícitos.

Quais as outras classificaçÕes ?

Além dos white hats, gray hats e black hats, existem também os blue hats e os red hats.

Os blue hats são pessoas que não são especialistas em segurança da informação, mas que buscam vulnerabilidades com a intenção de ajudar a corrigi-las.

Os red hats são pessoas que buscam vulnerabilidades com a intenção de usá-las para fins ilícitos.

Quais os tipos de invasões e falhas mais comuns?

Os tipos de invasões e falhas mais comuns são:

-Injeção SQL;
-Cross-Site Scripting (XSS);
-Cross-Site Request Forgery (CSRF);
-Inclusão de Arquivos Maliciosos (File Inclusion);
-Diretórios e Arquivos Sensíveis (Directory Traversal/Path Traversal).

Quais os tipos na década de 90?

Nos anos 90, os tipos de invasões e falhas mais comuns eram:

-Injeção SQL;
-Cross-Site Scripting (XSS);
-Inclusão de Arquivos Maliciosos (File Inclusion);
-Diretórios e Arquivos Sensíveis (Directory Traversal/Path Traversal).

E na década de 2000?

Nos anos 2000, os tipos de invasões e falhas mais comuns eram:

-Injeção SQL;
-Cross-Site Scripting (XSS);
-Cross-Site Request Forgery (CSRF);
-Inclusão de Arquivos Maliciosos (File Inclusion);
-Diretórios e Arquivos Sensíveis (Directory Traversal/Path Traversal).

E 2010?

Nos anos 2010, os tipos de invasões e falhas mais comuns são:

-Injeção SQL;
-Cross-Site Scripting (XSS);
-Cross-Site Request Forgery (CSRF);
-Inclusão de Arquivos Maliciosos (File Inclusion);
-Diretórios e Arquivos Sensíveis (Directory Traversal/Path Traversal).

Então não tivemos muitas variações?

Não, não houve grandes variações. Os tipos de invasões e falhas mais comuns são os mesmos desde os anos 90.

Por qual motivo elas estão presente durante os últimos 30 anos?

As principais razões são:

-A falta de conscientização das empresas sobre a importância da segurança da informação;
-A falta de profissionais especializados em segurança da informação;
-As dificuldades para a correção desses problemas.

As 10 frases mais famosas de White hats contra BLack hats e Gray Hats:

“Eu não sou um hacker, eu sou um cracker” – Darkode

“Eu não invado sistemas, eu testo a segurança deles” – The Dark Overlord

“Eu não roubo informações, eu apenas as colecto” – Guccifer 2.0

“Eu não fiz nada de errado, eu apenas estava explorando” – T-Mobile Hacker

“Eu não fiz nada de errado, eu apenas estava testando a segurança” – Sony Pictures Hackers

“Eu não fiz nada de errado, eu só estava procurando por vulnerabilidades” – Ashley Madison Hackers

“Eu não fiz nada de errado, eu só estava testando a segurança” – Experian Hackers

“Não sou um hacker, sou um security researcher” – Chris Roberts

“Não sou um hacker, sou um pentester” – HD Moore

“Não sou um hacker, sou um white hat” – Jeremiah Grossman

Post criado com auxílio da Engine Davinci-2 do OpenAI